Pense fora da caixa e novos clientes

Pense fora da caixa
Campanhas de novembro

Pense fora da caixa

Fora da caixa. Esse foi o tema que abordado durante este mês de janeiro. Falamos como as marcas e pessoas que prosperam, resolvem seus problemas de maneira, muitas vezes, fora do comum. Chamamos isso de “pensar fora da caixa“.

1. Soluções fora da caixa

Pensar fora da caixa é buscar soluções fora do convencional para atingir os resultados esperados ou ir além. Porém, como vimos aqui, a Coca-Cola, com a proibição da entrada de produtos americanos em solo germânico, teve que inovar. Lançou a Fanta. Coincidência ou não, no mesmo período, houve uma colheita muito grande de laranjas nos EUA.

2. Aprender e aprender

Quando George Lucas sugeriu lançar Star Wars, não era o melhor período para a ficção científica. Mas, então, como fazer dinheiro contra filmes policiais e de aventura? A principal alternativa foi lançar brinquedos de seu filme, como vimos aqui. Pensar fora da caixa é aprender com as situações que estão fora da sua zona de conforto. Foi o que George Lucas fez.

3. Bloqueios mentais

As pessoas por trás das grandes ideias, que aumentaram os faturamentos de suas empresas, tiverem que vencer o bloqueio mental. Assim como em Matrix, quando Neo é chamado a pensar que a colher não existe em sua frente. Você deve pensar que não existem barreiras em seus pensamentos.

Muitas vezes, as barreiras acontecem quando:

  1. tentamos pensar na resposta certa;
  2. pensamos de maneira lógica constantemente;
  3. seguimos as regras;
  4. somos práticos

4. Visão além da caixa

Lion, do Thundercats, para ver o que acontecia em áreas distante de onde estava, ampliava a sua visão.

Há uma história que conta que Steve Jobs estava em uma reunião com o pessoal da Xérox. Nesse momento, ele tomou conhecimento do mouse, mas a Xérox não o lançaria. Falaram que ninguém utilizaria esse equipamento. Jobs, com sua visão ampliada do negócio de computador pessoal, lançou o primeiro rato da história.

5. De cabeça para fora do planeta

Como em Stranger things, às vezes, devemos ficar de cabeça para baixo. Seja fisicamente, ao jogar um pedaço de papel, seja metaforicamente, o importante é ver os padrões sendo alterados. O nosso cérebro é treinado a sempre seguir a mesma rotina.

Elon Musk, o grande criador por trás da Space X e da Tesla é um grande exemplo. Ele está re-inventando todo o mercado automotivo e aeroespacial. Com seus carros elétricos e estudos para carros autônomos, ele vem surpreendendo o mercado com muitas inovações. Recentemente fechou parceria com a Nasa e sua empresa, Space X, fará o lançamento de espaçonaves. Além disso, sua empresa desenvolveu uma tecnologia para reaproveitar os foguetes propulsores.

Esses são apenas alguns exemplos de mentes criativos que levaram suas empresas para outros patamares. E isso serve para o marketing da sua empresa. Cobre a sua equipe para fugir dos padrões e buscar soluções diferentes para novas conquistas.

Pensar fora da caixa é importante e essencial.

Por data

Categorias:

Oportunidade em Matrix

Banner - Siga a oportunidade.

Oportunidade é o que mais observamos durante este mês. Aqui vai mais um exemplo de como pensar dessa maneira pode salvar o seu negócio!

(mais…)

Por data

Categorias:

Grande sacada de George Lucas

Star Wars

Sempre ouvimos a famosa frase: “pense fora da caixa” e, para te inspirar, vamos elencar um dos momentos mais marcantes no universo cinematográfico, que mudaria o destino do cinema para sempre.

Grandes sacadas de marketing e branding em um momento da história em que esses recursos não eram muito utilizados. Vamos entender como Star Wars mudou a história e qual foi a grande sacada de George Lucas.

Há muito tempo, em uma galáxia muito muito distante…

O ano era 1973 e George Lucas começava sua quase impossível missão de vender uma ideia totalmente diferente do que existia na época. A tendência estava voltada para os filmes de gênero policial, guerra e, portanto, os estúdios de efeitos especiais estavam totalmente falidos.

Após ser rejeitado por várias empresas incluindo a Paramount e Universal, Lucas tenta sua última investida na Fox e, essa última tentativa mudaria o universo cinematográfico para sempre: Allan Ledger Jr, apadrinha o diretor dentro do estúdio, dando o pontapé inicial para a produção de um filme com uma proposta totalmente inesperada.

Já dizia mestre Yoda: “Tamanho não importa.”

O lançamento aconteceria em dezembro de 1976, mas por vários problemas, incluindo falta de orçamento, a desacreditada estreia foi adiada para 1977Quando falamos em Star Wars, nos dias de hoje, imaginamos um sucesso tremendo, filas enormes e o mundo todo lotando as salas de cinema na pré-estreia, correto? Pois bem, jovens padawans, acreditem: o primeiro filme da saga estreou em apenas 32 salas de cinema. Para você ter ideia da dimensão: em 1999 “A Ameaça Fantasma” estreou em 7.700 salas.

Mestre Yoda

Completando a frase do nosso grande mestre jedi ao treinar Luke Skywalker em Dagobah: “olhe para mim, você me julga pelo meu tamanho?” e, se você achou que por não ter sido uma estreia grandiosa o filme foi um fracasso, está enganado, o filme foi o maior sucesso da época.

 

 

Um sucesso a ser batido!

Uma pausa para falarmos de números. Os grandes filmes a serem batidos eram: “Tubarão”, que foi o primeiro block buster da história e “Planeta dos Macacos”, que faturou incríveis (para a época) 30 milhões de dólares.

O sonho de qualquer diretor era que seu filme ultrapassasse a desejada marca dos 100 milhões, que antigamente, era um sonho bem distante. Pois bem, Star Wars faturou inacreditáveis 300 milhões de dólares.

A grande sacada número 1: bonecos!

star wars em brinquedo

No início desse texto dissemos que iríamos te inspirar a pensar fora da caixa, lembra? Prepare-se, pois aqui vai!

Com o grande sucesso da saga a LucasFilm e a Fox chegam em um dilema: como faturar ainda mais com o filme? A resposta é: merchandising!  

As duas partes tinham direito de lançar os produtos que quisessem, uma vez que alguma delas licenciasse, a outra parte perdia o direito de lançar algo na mesma linha. A Fox saiu a frente, mas fez o marketing que todos os estúdios cinematográficos faziam na época: vendeu cartaz, camiseta, boné, broches e etc.

E é aqui que entra a primeira grande sacada de George Lucas: por que fazer algo que todos já fazem?

Foi aí que a LucasFilm decidiu licenciar, ter os direitos e lançar, com exclusividade, juntamente com a Kenner, todos os brinquedos do filme: o faturamento na época foi de 200 milhões de dólares em bonecos.

Curiosidade: anos mais tarde, a Hasbro pagou 400 milhões para ter direito sobre os bonecos do “Ameaça Fantasma”.

A grande sacada número 1: a pré-venda!

Com o grande sucesso do filme, no natal de 1977, os brinquedos esgotaram e a demanda era muito grande para os fabricantes fazerem a reposição dos que já haviam sido vendidos. George Lucas se contentou com o grande sucesso já feito? Ele sentou e ficou esperando o tempo que os fabricantes pediam para fabricar os pedidos? Não, padawans: ele começou a vender caixas vazias e vale bonecos, criando assim a primeira pré-venda da história.

De roteirista desacreditado a maior saga de todos os tempos no cinema. É difícil dizer qual foi a maior sacada de George Lucas. Mas, se for para pontuar o que levou o jovem nascido em uma pequena cidade da Califórnia a encher os bolsos com bilhões de dólares, sem dúvida, que os grandes responsáveis por isso foram seu senso apurado para o marketing e seu incessante hobby de pensar diferente, fora de caixa, enxergar o que ninguém está fazendo e, com isso, ser capaz de criar coisas incríveis.

Por data

Categorias: