5 problemas gerados por estoque parado

Estoque parado
Estoque parado

5 problemas causados devido ao estoque parado

Estoque parado pode ser muito prejudicial para a sua empresa. Para introduzir o assunto, certo dia, eu estava conversando com um cliente e ele comentou sobre o estoque da empresa. Ele tinha muitos produtos alojados, o que era bom. Afinal, teria produto a pronta entrega. Mas, ao mesmo tempo, reclamava que estava perdendo muitos produtos por causa da validade.

Durante a conversa, eu questionei se ele dava a devida atenção para o estoque de produtos da sua empresa. Se esse problema acontecia com frequência, entre outras perguntas.

Depois dessa conversa, pensei em escrever este texto. Levantei alguns pontos que podem prejudicar a sua empresa por causa do estoque parado. Ah, e se você for prestador de serviços, acompanhe até o final. Até porque, as horas que você não vende podem ser comparadas aos produtos parados no estoque.

Mas, antes de começar, leve em consideração que o estoque não é um lugar para acomodar os produtos e esquecer a existência deles. Afinal, você fez algum tipo de investimento para a fabricação ou aquisição deles.

Acredito que você já deve ter ouvido isso: estoque parado é sinônimo de dinheiro parado. Ou melhor, falta de dinheiro em caixa. Pensando nessa frase, apresento 5 pontos que acredito que podem prejudicar a sua empresa.

Estoque parado e suas consequências

1 . Baixo faturamento

Quando os produtos estão parados no estoque há muito tempo, quer dizer que existe uma baixa liquidez. Ou seja, poucos produtos são comercializados e, consequentemente, pouco dinheiro entra na empresa.

Uma breve explicação: para que o produto fosse fabricado, foi necessária a compra de matéria-prima e mão-de-obra para realizar a tarefa. Com isso, a empresa investiu uma certa quantia em dinheiro. Sem a venda dos produtos, haverá baixo faturamento e a empresa não conseguirá arcar com os seus compromissos. Esses podem ser vários, mas os principais são:

  • folha de pagamento;
  • fornecedores;
  • financiamentos e impostos.

2. Aumento das dívidas

A consequência pelo baixo faturamento é o aumento das dívidas. Muitos empresários deixam de pagar seus credores, sendo o governo o principal. Segundo o Serasa Experian, no segundo trimestre de 2018, existiam mais de 5 milhões de empresas com dívidas.

Devido ao primeiro problema apontado, as empresas recorrem aos bancos na tentativa de empréstimos. Como sabemos, as taxas de juros são altas e, quando uma empresa assume esse compromisso, gera um ciclo quase sem fim.

3. Vencimento dos produtos

Quando um produto fica parado no estoque ele acaba vencendo. Esse vencimento pode ser por validade (principalmente de alimentos) ou tendência (moda). Quando isso ocorre, há uma perda que causa sérios danos ao caixa da empresa.

Quando há sazonalidade no segmento de atuação, o consumidor deixa de comprar o produto, por estar “fora de moda”. Se a empresa não acompanhar a tendência, ela perderá grandes oportunidades de negócios.

4. Estoque parado, espaço perdido

Para manter seus produtos alojados, há necessidade de disponibilizar um espaço para essa finalidade. Para manter esse local, existe um custo que deve ser alocado e contabilizado.

5. Baixo investimento

Devido aos problemas anteriores, o investimento em pesquisa e desenvolvimento acaba sendo nulo. Mas, o que isso atrapalha? Os hábitos dos consumidores mudam constantemente e suas características de compra acompanham essa mudança.

As empresas que não investem em pesquisa e desenvolvimento acabam parando. Isso afasta, gradualmente, os consumidores e os recursos que a empresa poderia a ter acesso.

Agora que você conhece os problemas do estoque parado…

… chegou a hora de evitar que eles ocorram. Planeje cada passo com cuidado e garanta o sucesso da sua empresa.

Por data

Categorias:

Origem da venda: a importância de conhecê-la

Origem da venda
Origem da venda

Conheça a origem da venda

É muito importante você conhecer a origem da venda dos seus produtos. Neste texto, temperarei sobre como proceder para identificar a origem da venda. Além disso, comentarei sobre como a falta desse conhecimento pode gerar alguns problemas para a sua empresa.

A origem da venda

Você sabe de onde vem o seu cliente? Ou como ele ficou conhecendo os seus produtos? Toda empresa está preocupada com a sua saúde financeira e com o seu fluxo de caixa. Por isso, muitas não se preocupam em conhecer qual foi o caminho que o consumidor fez até realizar a compra.

Quando pensamos no mundo digital, a origem do consumidor pode ser conhecida rastreando os caminhos que ele percorreu até finalizar a compra. Mas, nem sempre é possível conhecer esse caminho. O consumidor pode percorrer todo o caminho no online e realizar a compra no offline. Porém, é possível conhecer o passo-a-passo dele até o momento da compra ou deixar o carrinho. Isso pode ser feito por meio de algumas ferramentas, entra elas, o Google Analytics e o Pixel do Facebook. Mas, quando as vendas ocorrem no ambiente real, uma boa pesquisa deve ser feita.

Pesquisando a origem

Para conhecer como o seu cliente ficou conhecendo os seus produtos, você pode realizar uma pesquisa de satisfação. Entre as perguntas, inclua o pergunta, como por exemplo:

“Como ficou conhecendo a nossa empresa?”

Quando o questionário for de perguntas abertas.

Ou, quando a pesquisa for fechada, pode utilizar as caixas de seleção, tais como:

Assinale como conheceu os produtos

☑️ Redes sociais ☑️ Panfleto ☑️ Televisão ☑️ Rádio
Entre outros meios que você utilizou para divulgar os seus produtos.

Nós escrevemos sobre a importância de realizar uma pesquisa de mercado. E, como escrito, a pesquisa de mercado ajuda a empresa a agir conforme a realidade. Mas, talvez a sua principal pergunta seja: como montar uma pesquisa?

Como fazer uma pesquisa

Como este é um tema extenso para ser explicado, e nem é este o meu objetivo neste texto, vou levantar alguns pontos para estruturar uma pesquisa:

  • Problema: definir um problema nada mais é que apontar o que deseja ser descoberto. Por exemplo: como o cliente ficou conhecendo o meu produto? Ah, sempre em formato de pergunta;
  • Hipóteses: são possíveis soluções para o problema levantado. Porém, cuidado para não conduzir o consumidor para o que você deseja como resposta;
  • Objetivos: aqui você são aparentes qual o desejo com a pesquisa. Exemplo: conhecer como o cliente conheceu a empresa;
  • Metodologia: existem vários métodos para se realizar uma pesquisa. Porém, atente-se ao que seja pertinente ao seu negócio. Mas, seguindo o exemplo, uma pesquisa quantitativa pode ajudar neste momento.
  • Amostra: defina a quantidade de pessoas que vão responder ao seu questionário. Pode ser que o seu universo (total de clientes) seja muito grande. Faça um recorte desse total para aplicar a pesquisa.
  • Aplicação: execute a pesquisa para conhecer os resultados. Após isso, faça uma análise geral para entender as respostas. Como no exemplo falamos de uma pesquisa quantitativa, o resultado pode ser expresso em forma de gráficos e tabela.

Problemas que ocorrem quando não conhece a origem da venda

Essa falta de conhecimento pode acarretar em alguns problemas. Entre eles estão:

  • Investir em meios de comunicação que não trazem resultado.
    • Quando isso ocorre, você está desperdiçando dinheiro. Pois, os meios de comunicação precisam ser selecionados na base do conhecimento e não do achismo.
  • Retorno sobre o investimento é desconhecido.
    • Uma vez que você não conhece a origem do cliente, é difícil mensurar qual foi o retorno que o investimento gerou.
  • Erro ao definir o perfil do cliente.
    • Pois, ao vender o seu produto para um perfil que não seja o definido, uma recompra ou venda cruzada por não ocorrer. Afinal, você quer que o cliente sempre compre de você.

Ao investir errado, o seu caixa começa a diminuir e os cortes aumentam. Pois, ao conhecer a origem dos seus clientes, como eles conheceram o seu produto, você terá mais acertos em suas campanhas. Com isso, haverá retorno sobre o investimento, aumentando o lucro e o reinvestimento no meio que trouxe mais retorno.

Antes de continuar com as promoções e outras ações de comunicação, vale rever o planejamento após conhecer a origem das suas vendas. Mas não se apegue ao discurso: estou vendendo, está bom assim. Pense a longo prazo e qual o resultado que a sua empresa alcançará conhecendo o seu cliente.

Por data

Categorias: